terça-feira, 1 de julho de 2008

Mais uma canção do CD

Essa música se chama LABIRINTO, e assim como as outras, já está musicada e pronta para a gravação.

Labirinto

Eternizei aquele dia
Seu sorriso agora uma fotografia
Te comprei flores
Você não gostou das cores
Há tanto tempo
Agora só a lembrança daquele momento

Um labirinto entre minha boca e você
Sob seus pés cruzavam automóveis
E em seu olhar se escondia o que um dia
Chamaria de dizer que era amor

Portas fechadas, túnel de vento, porta retrato, tudo aquilo há tanto tempo
Muitas palavras, pouco entendimento, a matéria prima, agora poeira ao vento
Cavalo de pau, demônios interiores, um tiro no escuro, você e seus novos amores

As velhas botas desbotadas
Ainda estão no mesmo lugar
A mesma calça jeans dobrada
E a minha barba sempre por fazer
São só lembranças
Da história de eu e você

Um labirinto entre minha boca e você
Sob seus pés cruzavam automóveis
E em seu olhar se escondia o que um dia
Chamaria de dizer que era amor

Noites vazias, copos de conhaque, todos os dias, me lembrei do seu sotaque
E naquele quadro, o seu desenho, me tranquei no escuro, agora o que eu tenho?

Um labirinto entre minha boca e você
Sob seus pés cruzavam automóveis
E em seu olhar se escondia o que um dia
Chamaria de dizer que era amor

3 comentários:

marden disse...

Esse cara ainda vai dar o que falar!

camila disse...

Lucas... que bela cançao!
Não sei porque mas me lembra os escritos do Nando Reis!
Gostei demais daqui, viu!
Vou te linkar!
Beijão
=)

danúbia disse...

ufa!!!
para mim já deu...rsrs(o que falar)

muito boa(mesmo)...bjão.